> 27 de novembro de 2020
CNC - Em semana mais curta, café arábica tem leve queda
BALANÇO SEMANAL — 23 a 27/11/2020

Em semana mais curta, café arábica tem leve queda

Cotações recuaram em movimento de realização de lucros, após as altas registradas recentemente na Bolsa de NY

Os contratos futuros do café arábica tiveram semana mais curta em Nova York devido ao feriado, ontem, do Dia de Ação de Graças. O mercado passou por realização de lucros após a alta recente, com o vencimento mar/21 recuando 90 pontos, a US$ 1,1715 por libra-peso. Contudo, agentes entendem que as cotações devem continuar recebendo suporte das preocupações com o clima em importantes produtores. Já o vencimento jan/21 do café robusta avançou US$ 23 na ICE Europe, encerrando a quinta-feira a US$ 1.409 por tonelada.

No radar dos participantes, está a safra brasileira 2021, que já será naturalmente menor em função do ciclo de baixa da bienalidade do arábica. Entretanto, eles citam preocupação adicional relacionada ao clima, já que, após a estiagem e as altas temperaturas, principalmente em agosto e setembro, as precipitações retornaram significativamente somente neste mês e precisam ter continuidade para o pegamento das floradas e o desenvolvimento dos frutos.

Vietnã e América Central também causam incertezas devido à passagem de furacões e tufões, que têm causado mortes e prejuízos materiais. Relatos iniciais apontam que o Iota causou perdas nos cafezais de Honduras, principal produtor centro-americano e importante origem na composição dos estoques certificados da Bolsa de NY. Também existem preocupações sobre danos em regiões cafeeiras na Guatemala e na Nicarágua. No Vietnã, onde tufões provocam inundações, a safra cafeeira, em período de colheita, também deverá registrar prejuízos.

O dólar comercial teve semana com pouca movimentação, esvaziada pelo feriado nos Estados Unidos. A divisa teve desempenho levemente negativo, pressionado pelo ingresso de fluxo, que se aproxima do recorde histórico de R$ 30 bilhões somente este mês na Bolsa. Ontem, a divisa norte-americana encerrou a sessão a R$ 5,3352, acumulando perdas semanais de 0,9%.

No mercado físico, a liquidez segue limitada, tendo sido registrados alguns poucos negócios com o conilon, quando os preços subiram. Os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 578,52/saca e R$ 409,57/saca, respectivamente com variações de -0,1% e +0,2%.

 

 

Mais informações para a imprensa

Assessoria de Comunicação CNC

Paulo André C. Kawasaki

(61) 3226-2269 / imprensa@cncafe.com.br

Nossos parceiros